Abicol pede a Arthur Lira proteção contra importação de colchão

postado em 28 de Novembro de 2023 11h15

Ontem (27 de novembro), representantes da Associação Brasileira da Indústria de Colchões (Abicol) participaram de uma reunião na Câmara dos Deputados com o presidente da Casa, Deputado Federal Arthur Lira, para discutir a proteção da indústria colchoeira nacional contra a entrada predatória de colchões estrangeiros.

 

O presidente da Abicol, Rodrigo Miguel de Melo, acompanhado do coordenador da comissão de Comunicação e Marketing, Sidney Gonçalves, da diretora executiva, Adriana Pierini, do empresário Carlos Pinheiro da Costa Júnior, e do notável industrial colchoeiro, Moacir de Melo, solicitou apoio no âmbito legislativo para resguardar a indústria de colchões no Brasil contra a invasão de produtos estrangeiros. Durante a reunião, foi entregue um documento ao presidente da Câmara, apresentando a Associação Brasileira da Indústria de Colchões e expondo números do setor, além dos impactos para as fábricas nacionais caso colchões estrangeiros, sem a devida certificação, entrem no mercado brasileiro, gerando concorrência desleal.

 

O documento destaca os prejuízos econômicos, a perda de empregos e os riscos ao consumidor decorrentes da entrada de colchões estrangeiros sem os devidos critérios de qualidade. Além disso, apresenta uma proposta de proteção da indústria colchoeira, sugerindo a revisão de acordos comerciais internacionais, o reforço na legislação para garantir a conformidade de todos os colchões, medidas de proteção contra a concorrência desleal e a intervenção do poder público em prol da indústria colchoeira nacional e do consumidor brasileiro.

 

leia: A Importância da Qualidade e Certificação na Indústria de Colchões

 

Reforça quatro pontos específicos

 

Acordos comerciais: Revisão de acordos comerciais internacionais, visando assegurar proteção para a indústria colchoeira brasileira.

 

Normas e certificações: Reforço de legislações que garantam a conformidade de todos os colchões comercializados no Brasil, retorno da anuência de importação e agilidade na revisão de regulamentos compulsórios.  

 

Combate à concorrência desleal: Medidas que protejam a indústria nacional contra a
concorrência desleal, evitando a comercialização impune de colchões que não atendam as normas estabelecidas.  

 

Dia Nacional do Colchão: A exemplo da Lei nº 13.064, 23dez14, que institui o "Dia Nacional do Café", instituir dia para destacar a importância de um bom colchão para a saúde e o bem-estar das pessoas, enfatizando a relevância do sono adequado para uma vida saudável. 

 

A atuação proativa da Abicol em buscar apoio legislativo demonstra o comprometimento da associação em promover a competição justa, a sustentabilidade econômica e o bem-estar tanto da indústria colchoeira nacional quanto dos consumidores que ela atende. Espera-se que esses esforços resultem em intervenções por parte do Poder Público que fortaleçam a indústria brasileira de colchões contra ameaças externas, assegurando seu contínuo crescimento e prosperidade.

 

O documento traz em sua conclusão o seguinte texto: 

 

Ao reverter a dispensa equivocada de anuência de importação pelo INMETRO, podemos assegurar que os produtos estrangeiros atendam aos mesmos padrões rigorosos de qualidade impostos aos fabricantes brasileiros. Além disso, tal ação protegerá não apenas a vitalidade econômica do setor, mas também a segurança e bem-estar dos consumidores, evitando a entrada no mercado de colchões não conformes. Ao unirmos esforços em prol da indústria de colchões brasileira, estamos contribuindo não apenas para o fortalecimento do mercado, mas também para a proteção dos interesses dos consumidores e a preservação dos empregos e investimentos no país.

 

Clique aqui e veja a carta na integra.